Guia de compras - Notebooks

  • Publicado em: 13/07/2019
  • Revisado em: 15/07/2019
  • Categoria(s)Notebooks
  • Autor: Ricardo Bernardi
  • Newsletter: Inscreva-se

Quer comprar um notebook novo mas surtou quando viu a quantidade de opções na prateleira da loja? Sim, eu sei que é complicado, mas esse post foi escrito para ajudar você a tomar uma decisão mais acertada na hora da compra.

Recentemente eu comprei um note novo pra mim, e a partir de agora vou compartilhar com você o que eu levei em consideração para decidir qual marca e modelo comprar. Quero deixar claro que não estou aqui fazendo propaganda de marca A ou B, quero apenas ajudar você a comprar um notebook que vai servir adequadamente para os seus afazeres e que não lhe traga contratempos em um curto espaço de tempo.

Apesar desse post não ser um guia definitivo sobre o assunto, ele vai te ajudar a definir seus objetivos de forma clara e reduzir o leque de opções para facilitar a escolha.

PRA QUE VOCÊ USA O NOTEBOOK?

Essa é a primeira questão a ser respondida, sugiro inclusive que você faça uma lista com as principais tarefas que você executa quando está na frente do computador. É importante também saber os softwares que serão usados, pois eles podem definir requisitos mínimos para sua máquina.

Um note usado apenas para navegar na web e criar textos/planilhas é bem diferente de uma máquina para trabalhar com desenho vetorial ou edição de vídeos por exemplo.

Essa foi a lista que eu fiz:

  • Estudar online/assistir vídeos (Mozilla Firefox/Chrome)
  • Editar textos e planilhas (Libre Office/Google Docs)
  • Produção de conteúdo em texto/imagem (WordPress/Canva)
  • Editar imagens (Gravit Designer)
  • Tratamento de fotos (Raw Therapee)
  • Eventualmente: Programação (Arduino/VSCode/XAMP)
  • Eventualmente: Gravação de vídeo aulas (OBS Studio)

Observe que praticamente todas as tarefas são relativamente leves e não exigem nenhuma configuração específica, porém é muito improvável que apenas uma delas será executada por vez.

Ao estudar, por exemplo, geralmente eu estou também editando um texto (fazendo anotações) ou praticando o que está sendo proposto em aula (programando/testando um código fonte/editando uma foto). Ao produzir um conteúdo, como esse post, é provável que eu tenha paralelamente alguma anotação de acompanhamento, algumas abas no navegador com pesquisas sobre o assunto e até mesmo algumas imagens que servirão para ilustrar o conteúdo em questão.

E por que essa informação é importante? Pois por mais básico que seja o uso que o notebook terá, ele não pode ter a configuração mínima para cada tarefa, pois certamente várias tarefas serão executadas simultaneamente no cotidiano.

ORÇAMENTO DISPONÍVEL

Uma vez definida a finalidade de uso da máquina é hora de preparar o bolso. Mas cuidado, pois definir um valor para gastar passa por dois extremos: é bom para filtrar opções de compra mas pode frustrar o usuário se o orçamento disponível não for suficiente para comprar uma máquina que atenderá suas necessidades básicas.

Você só não pode esquecer de um detalhe: você sempre recebe por aquilo que paga. O que eu quero dizer é que não adianta comprar um notebook de mil reais e querer que ele tenha performance de máquina top de linha, é preciso ser realista.

No meu caso eu dispunha de R$ 2.500 para a compra do notebook, e, sabendo disso, comecei minhas pesquisas nas lojas fazendo filtragem por valor máximo para ver as opções de configuração disponíveis nessa faixa de preço.

E quando surge a palavra “configuração” é que mais dúvidas surgem na cabeça do consumidor, sem contar as várias marcas disponíveis que fazem a gente se perder em meio às opções.

E agora?

ANTES DE TUDO: O QUE NÃO COMPRAR

Processador, memória RAM, HD, SSD, placa de vídeo, conectividade, bateria, tela e por aí vai… são tantas siglas, termos e opções que fica complicado tomar uma decisão.

Primeiro deixa eu te dizer o que (e porque) NÃO COMPRAR.

  1. Processador single ou dual core
  2. Menos de 4GB de memória RAM
  3. Processador defasado em mais de uma geração
  4. Memória RAM de modelos não atuais
  5. HD com menos de 500 GB ou SSD com menos de 120 GB
  6. Tela com menos de 13 polegadas

1- Por experiência própria digo que os Dual Core não servem mais para nossa realidade. Tanto os sistemas operacionais quanto os softwares de uma forma geral evoluíram muito em vários aspectos (interface visual, recursos, ferramentas agregadas, etc), só que essa evolução cobra caro do poder de processamento de uma máquina. Hoje um “simples” navegador pode consumir 90% de um dual core dependendo do que está sendo carregado. Processadores de dois núcleos são boas escolhas apenas se eles tiverem 4 threads, ou seja, dois núcleos físicos e mais dois virtuais.

2- O Windows 10 (sistema mais usado em notebooks) consome pelo menos 1,5GB de RAM, um navegador com 2 abas abertas pode consumir mais de 1GB… mas Ricardo, ainda sobra 1,5GB certo? Ok, e a memória de vídeo compartilhado? E os demais programas que você estará usando simultaneamente? Na verdade 4GB de RAM hoje é o mínimo para tarefas mais básicas (minha opinião).

3- Se a geração atual de processadores é a 9ª, comprar um note com processador de 7ª geração é ruim pra caramba, a evolução perdida em duas gerações é muito grande, e vai fazer com que seu equipamento tenha uma vida útil menor que o esperado.

4- Se o modelo de RAM atual é DDR4, não compre DDR3 pelo mesmo motivo citado no item acima, só que com um agravante: a defasagem nas memórias é ainda maior que no caso dos processadores.

5- O básico hoje está na casa do 1 terabyte, mas ainda há modelos com 500 GB de HD principalmente se for um HD híbrido, que inclusive é uma boa pedida. Se for um modelo com “SSD dedicado” de 32GB, foge que é cilada, pois na primeira atualização do sistema o espaço acaba.

6- A menos que sua prioridade seja mobilidade não compre um notebook com tela pequena. Trabalhar/estudar com tela pequena é muito desconfortável e acaba prejudicando sua visão com o passar do tempo.

ATENÇÃO: um dual core com 4GB de RAM é sim uma boa máquina para uso básico, mas não com Windows 10. Se você quiser uma configuração mais básica uma distro Linux deve ser sua opção de sistema operacional, sugiro o Zorin OS (há também a versão lite desse sistema disponível) ou Linux Mint.

SUGESTÕES DE CONFIGURAÇÃO

Agora que você já sabe o que evitar, deixa eu te passar algumas sugestões de configuração para os usos mais comuns, com base nisso você terá uma base para escolher um bom aparelho.

Uso básico (estudar, navegar)

Ah Ricardo, mas tem opções com 2GB de RAM, Intel Atom e 32GB de SSD por menos de mil reais. Sim, tem, mas pra mim isso é tablet com teclado e mouse, não notebook.

Uso intermediário (escritório, programação)

  • Faixa de preço: em média 2.500
  • Processador Intel Core I5 ou AMD Ryzen 2500/2200
  • Memória RAM 8GB
  • HD 1TB (vale a pena investir em um SSD)
  • Tela de 14” ou 15”
  • Obs.: dê preferência para modelos com placa de vídeo dedicada

Uso avançado (CAD, edição de vídeo, desenho vetorial)

  • Faixa de preço: em média 3.500
  • Processador Intel Core I5 ou Core I7
  • Memória RAM 8GB ou 16GB
  • HD 1TB (vale a pena investir em um SSD)
  • Tela de 15” (preferencialmente com resolução Full HD)
  • Placa de vídeo dedicada (GeForce ou Radeon) com pelo menos 2GB

Uso específico (games)

  • Faixa de preço: acima de 5.000
  • Processador Intel Core I5 ou Core I7
  • Memória RAM 16GB (8GB também é uma opção)
  • HD 1TB + SSD
  • Tela de 15” com resolução Full HD
  • Placa de vídeo GTX (1050, 1060) de pelo menos 4GB

Tudo que foi citado até aqui são apenas sugestões de configurações que eu considero equilibradas para os usos indicados. É claro que você pode comprar uma máquina intermediária de 2,5k e jogar com ela, mas terá que abrir mão de alguma coisa, como qualidade ou fluidez do jogo por exemplo.

Se você não tem o orçamento adequado para comprar uma máquina específica para sua necessidade terá que encontrar o ponto de equilíbrio, sempre tendo consciência que deverá abrir mão de alguma coisa (performance, algum recurso, etc).

ACESSÓRIOS/UPGRADES

Além do valor principal, o notebook propriamente dito, é também interessante já pensar em acessórios ou upgrades pra sua máquina.

Se você vai transportar seu aparelho de casa pro trabalho é fundamental comprar uma pasta ou mochila adequada.

Alguns periféricos também são muito úteis principalmente para ganhar produtividade, principalmente um mouse USB/sem fio (e um mousepad) para não ficar dependente do touchpad. Se você vai usar o notebook como estação de trabalho talvez um teclado e uma base elevatória podem ser boas pedidas para melhorar a ergonomia no uso do laptop.

Entre os upgrades os principais são o aumento de memória RAM e a instalação de um SSD. Na maioria das vezes fazer esse upgrade é mais barato do que comprar o notebook já com esses recursos, mas tenha cuidado para saber se sua máquina suporta esse tipo de melhoria.

SUGESTÕES DE MARCAS

Falar de marcas é complicado pois pode ferir o ego de muito fanboy de plantão… mas acho que depois de ter dado tantas dicas nesse post tá valendo o risco. Novamente ressalto que essa é minha opinião, ok?

Com base na minha experiência de usuário e também técnico (fazendo manutenção e configuração) de notebooks essa é a minha lista de melhores marcas de notebook:

  1. Asus
  2. Acer/Samsung/Lenovo
  3. Sony
  4. HP/LG
  5. Dell

Me limitei a citar apenas marcas com as quais já trabalhei e coloquei as marcas na ordem que eu priorizei na hora de escolher meu notebook, ou seja, da melhor para a pior no meu conceito.

Pra completar tem também as marcas que EU não compraria:

  1. Positivo
  2. Multilaser

Ah Ricardo, mas eu tenho um Positivo a “trocentos” anos e ainda funciona perfeitamente… veja, eu não estou dizendo que são marcas ruins, mas com base na minha experiência são marcas que eu não compraria por achar que a construção delas não entrega um padrão mínimo de qualidade/durabilidade.

O QUE EU COMPREI?

Se você ficou curioso para saber minha escolha depois dessa maratona de dicas, aí vai: eu dispunha de 2,5k para comprar um notebook para uso intermediário, e minha escolha de marca foi a Acer (Asus tava muito caro...).

Escolhi um Acer Aspire A315-41G-R87Z que consegui adquirir em promoção por R$ 2.549,00. Escolhi esse modelo principalmente pelo processador Ryzen 2500U ter quatro núcleos mais quatro threads, ou seja, oito núcleos de processamento.

Além disso esse modelo conta com slot M2 para instalação de um SSD sem a necessidade de remover o HD original da máquina (inclusive já fiz esse upgrade).

Bom, acho que por hoje é isso, espero que tenha gostado das dicas. Um abraço!

Mais posts desta série

Este post faz parte de uma série, confira tudo que já foi publicado sobre o mesmo assunto.

Compartilhe esse post:

Sobre o autor

Ricardo Bernardi

Sou técnico em hardware e desenvolvedor web, e sobre estes dois assuntos comecei a compartilhar aulas e artigos, tornando-me blogueiro em 2008. Em 2010 esse hobby virou profissão, e desde então tenho buscado melhorar e profissionalizar cada vez mais os projetos que mantenho na web.

Comentários

Atualmente temos 11 comentários para este post. Participe você também, clique aqui e comente sobre o assunto.

  • Ana Cordeiro comentou em

    Gostei das informações passadas, mas gostaria de mais uma informação: Eu quero um notebook, somente pra assistir filmes, e algumas vezes fazer trabalhos no world ou excel, coisas simples mesmo. Qual voce me indicaria com preço razoavel?
    Grata,
    ana

    Responder
  • Roberto M comentou em

    Olá Ricardo, acabo de acompanhar suas aulas sobre programação; você tem excelente didática. Gostaria que você desse algumas dicas sobre monitores para uso com notebooks e as vantagens do uso de dois monitores compartilhados.

    Responder
    • Dá uma olhada no guia de compras sobre monitores (link no final do post), lá tem alguns detalhes para ajudar na compra. A vantagem é mais espaço para trabalhar e mais conforto pela posição/tamanho do monitor.

      Responder
  • hayden comentou em

    ricardo gostaria que detalhasse melhor os topicos em que tu fala dos processadores antigos e das memorias antigas pois eu uso processadores core i de 3geração e eles funcionam muito bem sem travamentos algum, diante disso acredita mesmo que processadores core i de gerações antigas não sirvam mais pra se usar? e quanto as memorias uso ddr3 e tambem funcionam muito bem me fazendo acreditar que do drr3 pro ddr4 não muda quase nada desde que tenha a mesma capacidade de ram

    Responder
    • Calma jovem, isso é um guia de compras, o que eu disse é que não vale a pena comprar esse tipo de tecnologia e não que não dá pra usar. Não vale investir seu dinheiro em tecnologias antigas, mas se você tem e atende sua necessidade seja feliz (meu PC também é Intel de 4ª geração e me atende perfeitamente, porém hoje eu jamais compraria um processador de 4ª geração, entende).

      Responder
  • Gislene comentou em

    Poxaaa, estava há horas pesquisando sobre como comprar um note com o melhor custo/benefício e estava ficando cada vez mais confusa. Até que me deparei com o seu post e bingo! Direto, prático, sem firulas. Porque não encontrei vc antes? Me pouparia muito tempo rs.

    Responder
  • Guilherme comentou em

    Obrigado pelas dicas, "conheci você" a uma semana pelo PODCAST PODPROGRAMAR...
    Parabéns pelos cursos que você tem no youtube, já sou um inscrito.
    E obrigado por disponibilizar seu tempo para nós ensinar. =]

    Responder

Deixe seu comentário