5 alternativas de uso para seu PC velho

Aviso importante!

Eu sei que você não quer ver propagandas, porém o conteúdo gratuito só está aqui graças a publicidade. Considere desativar o AdBlock para esse site.

Outro dia, revirando as tralhas que guardo aqui em casa, encontrei um PC antigo (meu primeiro computador), com uma configuração bem modesta apesar dos upgrades que ele já recebeu. Mas de nada adianta ter um PC pra juntar poeira, é preciso que ele sirva para alguma coisa.

Agora, achar utilidade para máquinas antigas é uma tarefa complicada na maioria das vezes. Pensando nisso, resolvi encontrar algumas possibilidades para dar uma vida nova ao meu computador nascido em 2005. Depois de pensar, procurar aplicativos e sistemas, fazer alguns testes e adaptações, cheguei a algumas alternativas de uso, confira:

Home Server para arquivos ou mídia

A primeira idéia que me veio à cabeça foi um servidor NAS para armazenamento de arquivos. A única coisa que precisaria ser melhorada seria o HD, pois como o máquina tem somente 160GB, seriam necessários mais 1 ou 2 HDs para que o sistema pudesse oferecer um bom espaço de armazenamento.

Como eu guardo todas as aulas produzidas aqui para o blog e também outros trabalhos, essa alternativa é muito interessante, uma vez que liberaria espaço em meu atual computador, deixando-o mais leve para rodar aplicativos e trabalhar com edição por exemplo.

Outra possibilidade dentro do mesmo segmento seria um servidor de mídia interligado com o home theater e com a TV, podendo assim ouvir músicas no home ou ver filmes na TV. Como minha TV não tem conexão com internet, seria uma boa para assinar serviços como o NetFlix por exemplo.

Plataforma de testes

Essa foi minha segunda opção, uma vez que como faço muitos testes de aplicativos e sistemas, ao invés de virtualizar e consumir todo poder de processamento da minha máquina, poderia fazer estes testes em um PC independente. Isso permitira o uso de um hardware dedicado e não virtualizado, podendo assim fazer testes físicos além dos lógicos.

Servidor de games

Para os amantes dos games online, uma boa pedida seria usar o computador para rodar um servidor de games, deixando assim seu computador livre e seguro. Caso haja problemas, o sistema afetado seria apenas o do servidor e você pode continuar usando seu computador normalmente.

Doar para uma escola ou ONG local

Como é do conhecimento de todos, existem muitas escolas e ONGs que aceitam doações de equipamentos, e essa seria uma boa alternativa. Se você não vê possibilidade de uso para uma máquina antiga, talvez várias outras pessoas possam ser benficiadas pelo equipamento.

Quantas crianças carentes não gostariam de ter um PC para simplesmente desenhar no Paint durante aulas de arte por exemplo. Portanto, pense com carinho nessa possibilidade e faça um estudo para encontrar um instituição que precise de equipamentos de informática.

Vender peças individuais

Uma coisa é fato em informática: quanto mais antiga a tecnologia, maior o valor de mercado, e isso acontece devido a escassez de tais componentes no mercado.

Portanto, você pode desmontar o computador e vender as peças individualmente, conseguindo muitas vezes um bom valor ao vender o conjunto todo mas de maneira individual. O público alvo para este tipo de venda são geralmente as assistências técnicas, portanto, se você trabalha com isso está em vantagem.

Por um PC de 2007 eu consegui arrecadar pouco mais de R$ 400,00 ao vender processador, placa mãe e memórias separadamente.

Se você tem alguma outra sugestão de uso para um PC antigo, deixe um comentário para que todos conheçam sua idéia.

Sobre o autor

Ricardo Bernardi

Sou técnico em hardware e desenvolvedor web, e sobre estes dois assuntos comecei a compartilhar aulas e artigos, tornando-me blogueiro em 2008. Em 2010 esse hobby virou profissão, e desde então tenho buscado melhorar e profissionalizar cada vez mais os projetos que mantenho na web.

Comentários

Atualmente temos 13 comentários para este post. Participe você também, clique aqui e comente sobre o assunto.

  • the_rooster comentou em

    gostei da ideia de Home server.... mas se for pra doar, acho melhor reparar o PC pra que esteja em boas condições de uso

    Responder
  • Valmir comentou em

    Boas a todos !

    A doação sem dúvidas é a melhor opção, mas na minha vida sempre escutei que computador ultrapassado pode ser usado como servidor de net e e_mail para ter controle de conteúdos e sites acessados por funcionários, claro que faz tempo isso, oque vocês acham?

    Abraço, Valmir.

    Responder
  • Wesnei Marllos comentou em

    A ideia de DOAR é bem perfeita. Estou abrindo uma assistência agora (mas já trabalho a algum tempo em casa) um dos trabalhos que quero realizar, é a doação de computadores. No caso, o nome real seria REDOAR por que vou contar com a caridade de clientes e amigos que tiverem seus PCs velhos que deixem na minha loja ou que eu mesmo vá buscá-lo. Darei uma revisão, uma melhorada quem sabe (se o dinheiro der, claro) e log em seguida doar para crianças de baixa renda dando os créditos à quem doou inicialmente.

    Responder
  • Francisco Guerreiro comentou em

    Ouvi falar em dinossauros, eu tenho 2 que ainda hoje fazem trabalho e são fundamentais para mim.
    Então que tal PII a 66Mhz com discos de 40Gb kkkkkk

    Acho que estes nem para guardar dados servia. :)

    Responder
  • José Luiz comentou em

    Ótimo post Ricardo!
    Me lembrou o meu primeiro PC que tenho guardado aqui como relíquia, e mostrar à geração de hoje como trabalhávamos... veja a configuração:
    - Ano 1993;
    - Sistema Operacional: Windows para Worksgroups 3.11, lançado em 1993, o qual antecedeu o Windows 95;
    - Placa mãe Intel com os antigos Slots Vesa Local Bus.
    - Processador DX4 100mhz (486);
    - 2 módulos de memória (2 x 4 mb) dimm 128 pinos;
    (Vale ressaltar que o DOS funcionava somente nos primeiros 640 kb de ram, o restante que sobrava da memória, era chamada de memória extendida que era para o sistema em ambiente gráfico);
    - Digitava-se "WIN" no prompt do DOS para inciar o Sistema Operacional no ambiente gráfico.
    - a motherboard é toda jumpeada manualmente para garantir as tensões corretas para o o bom funcionamento das memórias caches, processador, bios e distribuição das IRQ´s para os dispositivos acoplados à Motherboard.
    - Teclado antigo com conector DIM.
    - Mouse de bolinha ligado à porta serial 1.
    - Tudo funcionando ligado a um monitor de tubo de 14 polegadas da marca Samsung Syncmaster 3.
    Sei que você não trabalhou nesta época - Sinto saudades de como resolvíamos defeitos e conflitos de hardwares que eram bastante comuns àquela época... E aí... gostou?

    Responder
  • Agnaldo comentou em

    Esqueci de comentar um pequeno detalhe, NÃO USO indexação em minha máquina e nem na dos cientes. O Everything é que faz o trabalho de buscar os arquivos, deixando a busca do Windows comendo poeira, sem contar que removo na instalação do sistema operacional e explico ao cliente como buscar os arquivos com o outro programa.

    Responder
    • Luciano Seibel comentou em

      Como assim ? ... É possível desligar a indexação do sistema de arquivos no linux ?
      abs

      Responder
  • Agnaldo comentou em

    Ótimas ideias para o pessoal tirar as teias de aranha do PC encostado.

    Não leve a mal, mas não há diferença nenhuma de velocidade retirando os arquivos de um HD e passando para outro ("deixando o PC mais leve"), A NÃO SER QUE ESTEJA BEM FRAGMENTADO E PRINCIPALMENTE CHEIO, o resto é mito.

    Você é um cara muito inteligente. Parabéns pelos textos e vídeos do site!

    Responder
    • Indiferente de estar fragmentado, quanto mais arquivos o HD estiver armazenando, menor será a velocidade de leitura/escrita do disco. O disco precisa indexar tudo que há armazenado e também os espaços vagos para futuras gravações, quanto mais cheio ele estiver, maior será este tempo de busca. Mas a maior diferença é sentida quando o espaço ocupado ultrapassa os 50%, nestes casos a perda de velocidade é exponencial.

      Responder
      • Agnaldo comentou em

        Você tem razão. Eu coloquei bem superficial querendo dizer que há pouca perda de desempenho em escrita e leitura, eu acredito que ele só cai com quase cheio, tipo 90%, eu tenho 5 HDs de 1 TB SATA2, dois deles com 900 GB de arquivos e o Everything só demora 2 ou 3 segundos a mais para fazer a busca do que quando ele tinha 800 GB ou mesmo apenas 100 GB. O desempenho é praticamente igual antes. Na cópia de arquivos grandes, leitura com burst de 1000 GB/s (as vezes bem mais), estabilizando entre 130GB/s 150 GB/s nas transferências, continua a mesma porcaria de sempre ao copiar arquivos pequenos. Já o 3º HD desfragmentado de 1000 GB com apenas 300 GB usados, nem chega nem perto dos 2 com arquivos organizados. Por isso e por centenas de testes, com HDs de clientes, ainda acredito que o desempenho continua quase o mesmo, a diferença é muito pequena pra ser colocada em jogo. Talvez esteja errado. Abraço!

        Responder

Deixe seu comentário